Voltaire (1694 – 1778) – A filosofia da liberdade

François-Marie Arouet, conhecido pelo pseudónimo Voltaire, foi um filósofo iluminista francês. Voltaire é mais conhecido pelas suas teorias políticas, sobretudo na sua defesa das liberdades civis e religiosas, pela defesa do comércio livre, questões que influenciaram o pensamento iluminista. Prosador com vasta obra, defende uma transformação da sociedade (pela reforma social) através da abolição da censura religiosa e da reforma do estado absoluto, e os privilégios do clero e nobreza. Defendia em contrapartida a criação de estado democrático com base nos três poderes, que assegurasse a liberdade e a igualdade e a fraternidade.

No campo da Educação a sua obra mais significativa é “Ensaio sobre a Moral e os Costumes dos Povos” (Essai sur les mœurs et l’esprit des Nations, 1756), um livro onde Voltaire analisa a construção histórica das instituições do Estado e da Igreja, defendendo que a herança medieval foi o fundamento da criação da nação, coletivo sobre o qual o Estado se apoia para o exercício do poder. Analisa também o papel das instituições religiosas na criação da ideia da França moderna.

De acordo com o autor é o conhecimento da diversidade dos costumes que nasce o espírito da tolerância, fundamento da educação cidadã. O conhecimento da história, da religião da filosofia, da arte de cada país, segundo Voltaire é uma ilustração dos modos como em cada território se criaram laços de sociabilidade que fundamenta a sociedade, suas instituições e sistemas de conhecimento. A Educação é para Voltaire, neste a base da formação da sociedade a partir das quais se criam as instituições sociais. O iluminismo ou esclarecimento é a base da ação de transformação da sociedade. Como afirma Ernes Cassirer para Voltaire ““a história não é um fim, mas um meio e um instrumento de educação e de instrução do espírito humano”. (Cassier, 1932)

Bibliografia

CASSIRER, Ernst.(1994) A Filosofia do Iluminismo” (Die Philosophie der Aufklärung. Tradução: Álvaro Cabral. 2. ed. Campinas: UNICAMP,

Ensaio sobre a Tolerância