Memória dum Mundo Perdido V – Modelo Europeu em Crise

Defendemos nos postais anteriores a necessidade de que as políticas culturais europeias procedam à abertura dos Cafés da Europa como o primeiro passo para enfrentar a crise do COVID19. Tudo aponta para que a resposta à crise, em Portugal e na Europa, seja lançar dinheiro sobre o problema. Defendemos que isso não passa duma continuidadeContinuar lendo “Memória dum Mundo Perdido V – Modelo Europeu em Crise”

Coimbra tem mais encanto na hora da despedida.

Coimbra do Mondego, cantada por poetas, alcandorada no morro da Alta, feita univesidade e cantadeira do fado, que a condição de patrimonio da humanidade enche se de turistas pela manhã. Com eles o espaço vai se transformado. Que transformação e esta? Ao sair de Estação em direção ao alto, atravessa-se o velho bairro comercial. DecrépitoContinuar lendo “Coimbra tem mais encanto na hora da despedida.”

Luto Pelo Museu Nacional do Rio de Janeiro

MOVIMENTO INTERNACIONAL PARA UMA NOVA MUSEOLOGIA (MINOM) Nota de pesar pela destruição do Museu Nacional. Luto aqui é verbo! No último dia 2 de setembro o fogo consumiu o Museu Nacional, destruindo pesquisas científicas, patrimônios milenares da humanidade, parte da história brasileira, bibliotecas, arquivos, acervos extraordinários de povos indígenas e de ancestralidades africanas, além deContinuar lendo “Luto Pelo Museu Nacional do Rio de Janeiro”

MANIFESTO ESTUDANTES SOCIOMUSEOLOGIA UNIVERSIDADE LUSÓFONA

Manifesto foi lido na sua versão inglesa na reunião regional do CECA, o Comité do ICOM sobre Educação e Ação Cultural que se realizou em Lisboa, na Universidade Lusófona,  nos passados dias 26 e 27 de Abril.   MANIFESTO ESTUDANTES SOCIOMUSEOLOGIA UNIVERSIDADE LUSÓFONA Os princípios de uma museologia que realmente represente uma memória popular devem atenderContinuar lendo “MANIFESTO ESTUDANTES SOCIOMUSEOLOGIA UNIVERSIDADE LUSÓFONA”