Casa da Memória e Oficina

Território e ComunidadeExposição permanente A Casa da Memória de Guimarães é um centro de interpretação e conhecimento que dá a conhecer, através da exposição Território e Comunidade, várias perspetivas da memória de um lugar. No espaço expositivo da Casa da Memória poderá encontrar imagens, histórias, documentos e objetos que permitem conhecer diferentes aspetos da comunidadeContinuar lendo “Casa da Memória e Oficina”

Programação Cultural II: Entre festas ou alta cultura?

Questionamos no último postal sobre o que são, ou deverão ser as competências de programação cultural dos profissionais de museus e quem são ou quem tem estas competências em Portugal? São questões complexas e difíceis de responder. Para isso teríamos que fazer o exercício de saber o que é e o que faz um “programadorContinuar lendo “Programação Cultural II: Entre festas ou alta cultura?”

Programação Cultural: Entre festas ou alta cultura?

A nossa querida Maria Vlachou e a sua associação “Acesso Cultura” anuncia a promoção dum debate sobre a questão da programação cultural, onde interroga sobre o conjunto de competências que estes profissionais devem desempenhar A questão ganha uma inusitada atualidade, num momento que que vão a concursos, nacionais e locais vários cargos de Direção deContinuar lendo “Programação Cultural: Entre festas ou alta cultura?”

Poética da autonomia XVII – O Lugar de Portugal no Mundo

Face aos realinhamentos mundiais no início do século XXI qual serão as dinâmicas do novo mundo pós-covid 19. Já abordamos algumas tendências destas dinâmicas que caracterizamos como fluídas e instáveis, caóticas e imprevisíveis. No entanto há que ter em atenção as dinâmicas e interesses dos diversos atores. Uma das razões da crescente complexidade nas relaçõesContinuar lendo “Poética da autonomia XVII – O Lugar de Portugal no Mundo”

Poética da autonomia XVI – Um mundo chinês

É indubitável que este século XXI está a ser um mundo Chinês. Lembro-me com nostalgia dum volume da coleção “Rumos do Mundo, editada pela Cosmos, sob a Direção de Vitorino Magalhães Godinho, que disponibilizava em língua portuguesa a coleção homónima francesa, com o título O Mundo Chinês. Publicado em 2 volumes, o primeiro ainda antesContinuar lendo “Poética da autonomia XVI – Um mundo chinês”

Poética da autonomia VIII – Experiências

Dando continuidade às condições de atividade das relações internacionais, campo de análise de profundas mudanças das relações entre povos, verificamos que no tempo atual, os processos de planeamento foram substituídos pela inconstância. Isto é ao invés da preparação de planos cuidados e pensados para situações estáveis ou de transformação duma dada situação diagnosticada, as açõesContinuar lendo “Poética da autonomia VIII – Experiências”

Poética da autonomia V – Potencias

Falamos no postal anterior, a propósito duma leitura atualizada do real num mundo dinâmico e complexo. Salientamos em particular os processos de transformação do sistema mundo que após o final da guerra-fria (mundo bipolar) se tinha reconfigurado em multipolar. Colocamos como hipótese de análise que estava a emergir um mundo onde os atores exploram fraturaContinuar lendo “Poética da autonomia V – Potencias”

Poética da autonomia III –Potestas e Autorictas

A pedagogia crítica para autonomia contesta o saber pelo saber, afirmado pela autoridade escolástica, contrapondo à descoberta do saber pela experiencia, pela pratica e pela tentativa erro. Há nesta pedagogia uma critica á autoridade. Vale a pena examinar esta questão mais profundamente. A distinção ente “potestas” e “autorictas” é antiga. Os romanos fizeram bem essaContinuar lendo “Poética da autonomia III –Potestas e Autorictas”

Poética da autonomia II –Utopia

Construir a mudança através da educação autónoma e críticas. Talvez seja uma Utopia, nos termos do célebre livro de Tomás Moro, um “Não-Lugar”. Como contrapartida para o desacerto sobre o conhecimento atual sobre um mundo em transição, confrontando as metodologias que procuram regularidades, assumimos a busca da transitoriedade. Um pensamento nómada. Procuramos uma ilha metafórica,Continuar lendo “Poética da autonomia II –Utopia”