Categorias
Adágio

A Universalidade Relativa da Verdade

Segundo Montaigne (1533-1592) a verdade é relativa, pois não existe uma universalidade aplicável a todas as pessoas. Na nossa complexidade somos únicos na diversidade do eu e somos iguais no que há de comum no ser .

O caminho para a verdade parte portanto da autodescoberta do ser, para aa descoberta do outro através das trocas de ideias e gestos. .

Miguel de Montaigne é um humanista que assume uma postura ética e observa o real a partir da experiência pessoal. A sua obra é normalmente considerada como o início do género “ensaio” porque escreva a partir de si. Considera que o comportamento humano é errático, fluído, podendo cada individuo assumir comportamentos diferentes, perante o mesmo tipo de situações.

Por Pedro Pereira Leite

Dinamizador do Museu Educação Global e Diversidade Cultural
Museu Afro Digital - Portugal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.