Pano di Pinti (Crónica da Guiné XIII)

A malta coperante que antigamente vinha para a Guiné-Bissau, geralmente professores envolvidos nos processos de alfabetização, regressavam sempre com os célebres panos de pente (em Krioul Pano di Pinti). De padrão geométrico, de cor cinzenta, geralmente usado à volta do pescoço, ajudava a suportar a invernia lisboeta e ao mesmo tempo dava uma ar exótico.Continuar lendo “Pano di Pinti (Crónica da Guiné XIII)”