Categorias
Sem categoria

Crónica da Guiné IV

Flaneando por Bissau velho, resgatando memorias da cidade. Centros simbólicos, esporituais e gastronômicos. Afinal o corpo necessita de ser nutrido.

Aqui e acolá surgem restos de destino ceuzados. Tenho contade de escrever em poesia, cansado, esgotado da prosa que tolhe o sonho e a criatividade.

Embaixada de RAS Bissau
Arvore Sagrada em Bissau Bagaio

Por Pedro Pereira Leite

Dinamizador do Museu Educação Global e Diversidade Cultural
Museu Afro Digital - Portugal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.